Receba dicas grátis!

Pets na água: pode ou não pode?

 

Pets na água: pode ou não pode? Todo mundo gosta de tomar um banho de piscina e aproveitar aquele dia de calor embaixo d’água, ao lado dos amigos e da família. E, por falar em família, os pets são parte cada vez mais importante das famílias brasileiras, estando presentes em todos os momentos. Inclusive, na hora de aproveitar a piscina.

Mas afinal, dá pra deixar nossos queridos bichinhos entrarem na água?

Afinal. Pets na água: pode ou não pode?

Pets na água: pode ou não pode?

Assim como acontece com pessoas normais, que precisam estar com todos os exames e vacinas em dia para utilizarem piscinas públicas ou compartilhadas, os pets também precisam estar com todas as vacinas em dia para poderem entrar na piscina. Isto porque a água pode transmitir doenças e outras bactérias do animal para os seres humanos. Ver cachorrinhos nadando alegra qualquer um, e faz bem para os animais também, exercitando sua musculatura. Tá, mas afinal, pets na água: pode ou não pode?

Então, apesar de não existir uma regra, a recomendação é que o animal esteja com todas as vacinas em dia. E, caso esteja com alguma doença, como infecções ou pulgas, sua entrada não é permitida, tanto pelo risco que pode provocar para as pessoas como também para a sua própria saúde.

Quais os cuidados

Pets na água: pode ou não pode?

Manter o pH da água estável é fundamental para todos, humanos e animais. Mas uma coisa que acontece quando nossos pets entram na água é deixá-la com muitos pelos. Por isso, é preciso realizar a sua limpeza de maneira mais frequente, pare remover as impurezas e impedir o seu acúmulo na água ou no filtro.

Outro ponto importante é que, como a água é tratada com cloro, o animal não pode beber, assim como os humanos. A ingestão dessa água pode causar problemas, como vômitos e diarreia.

Existem também alguns tipos de escadas específicos para animais, com boias, para que eles possam entrar na água com mais facilidade. Além disso, não são todos os animais que sabem nadar. Muitas residências e condomínios costumam cercar a piscina: isto é válido tanto para que bebês e crianças pequenas não possam entrar na água sem a supervisão de um adulto, e isto serve também para os animais. Demonstrar que a água é segura, como entrar e sair da piscina, entre outros, também ajuda. E, após o banho de piscina, cachorros, por exemplo, precisam tomar um banho com um shampoo especial para remover o pH dos seus pelos. Já as orelhas também merecem atenção especial: nada de deixar acumular água ou sujeira, evitando assim o surgimento de infecções.

Com atenção, todos podem se divertir

Seguindo estas dicas, seu pet pode aproveitar a piscina junto a você e sua família sem problemas. Assim, todos se divertem e aproveitam bons momentos juntos.

Clique aqui e conheça toda linha de produtos que farão a sua piscina brilhar nesse verão.

Adicionar comentário