Receba dicas grátis!

O que não pode faltar em um conjunto para filtragem da piscina

filtragem da piscina

Para conseguir uma piscina bonita por um longo período, é fundamental contar com uma água limpa e adequada. Ao mesmo tempo, não é viável substituir o volume diariamente ou depois de poucos usos. Para garantir o bom aspecto existe a filtragem de piscina.

Esse processo consiste em passar a água por equipamentos adequados, os quais são responsáveis por reter partículas, ao final o líquido fica limpo novamente e todas as sujeiras ficam depositadas em um só local.

Mas afinal, o que é necessário ter para montar um conjunto para filtragem da piscina? A seguir, descubra quais são os principais elementos!

Por que o processo é tão importante?

Quando essa etapa é feita corretamente, o maior benefício é poder se divertir na piscina quando quiser, com muito conforto e segurança. Longe das impurezas, não há o risco de entrar em uma água turva ou que pode até mesmo causas problemas de saúde — especialmente, nas crianças.

Além disso, é fundamental para a sustentabilidade. Reaproveitar o recurso, com qualidade e segurança, diminui o impacto no meio ambiente. Já que economizar água é tão importante, ter o conjunto certo faz a diferença.

Para melhorar, o processo ajuda a reduzir o valor da conta do hidrômetro, de modo que a manutenção não pese no bolso.

O que não deve faltar na filtragem da piscina?

Para possuir o conjunto adequado, são diversos equipamentos. Não é preciso ter todos eles, já que tudo depende do seu projeto. Contudo, é importante avaliar com cautela para não deixar nenhum de fora.

Entre os itens principais, estão:

Filtro

Para realizar a filtragem da piscina, é natural que seja necessário contar com um filtro. Ele é um pequeno dispositivo feito de material resistente e por onde entra a água. Em geral, há uma areia com sílica de baixa granulometria, que é responsável por reter as impurezas.

Ao final da filtragem, todas as impurezas se acumulam nesse espaço e elas devem ser limpas para uma nova etapa.

Filtro com bomba

Contudo, a água não entrará ou sairá sozinha do filtro. Portanto, é recomendado ter uma opção acoplada à bomba, essa dupla serve como o pontapé inicial e apenas o filtro pode ser comprado quando ele já não funcionar corretamente.

O mecanismo de funcionamento do conjunto é simples: depois de ligada, a bomba faz a água passar pelo filtro. As impurezas são retiradas e o volume é devolvido à piscina. Para concluir com sucesso, é interessante deixar a bomba em atividade por pelo menos, duas horas.

Motobomba com pré-filtro

Já a motobomba com pré-filtro serve para evitar que a água entre suja, especialmente por alguns acessórios.

Devido ao seu funcionamento, o equipamento é mais utilizado em cascatas de piso, por exemplo. Assim, a água que cai em jato largo está sempre cristalina.

Como escolher os melhores equipamentos?

Para montar o melhor conjunto de filtragem da piscina, é fundamental ter itens adequados e principalmente, de qualidade. Portanto, a escolha de compra é determinante para o sucesso.

Para não errar, comece a procura em uma loja de confiança, com elementos de marcas reconhecidas e que ofereçam segurança e garantia de origem. É possível evitar acidentes e eventuais problemas no futuro.

Além disso, não deixe de pesquisar o material utilizado, a durabilidade e se o equipamento é adequado para o tipo e tamanho da piscina. Ao final, você poderá adquirir as peças certas.

Ao seguir essas dicas, é possível montar um conjunto para filtragem da piscina que oferece um ótimo resultado. Faça boas compras e não se esqueça de prezar pela qualidade!

Se ainda tiver alguma dúvida sobre essa etapa, use o espaço nos comentários e participe!

 

Adicionar comentário