Receba dicas grátis!

Manutenção da piscina: quando é necessário trocar a água?

Depois de instalar a piscina dos sonhos, é preciso pensar em todos os cuidados para mantê-la. Dar atenção a essa questão é essencial para garantir que ela esteja sempre preparada para receber você e a sua família.

Uma das principais preocupações tem que ser sobre a água. Ela deve ter as condições adequadas para não provocar nenhum incômodo, o que significa estar sempre limpa. Por causa disso, muita gente apresenta dúvidas quanto à exigência de realizar a troca.

A seguir, veja quais são os pontos relevantes sobre a manutenção da piscina e entenda quando há a necessidade de substituição.

Por que a qualidade da água é importante?

Por estar em contato com a pele e com todo o organismo, a água da piscina precisa ficar nas condições adequadas. A presença de sujeiras, como terra ou poeira, causa vários incômodos e prejudica toda a experiência.

Além disso, os microrganismos podem causar várias doenças, como infecções de pele. O surgimento de bactérias, por exemplo, propicia o aparecimento de infecções diversas.

Para completar, a água inadequada apresenta cheiro desconfortável e favorece a vermelhidão nos olhos ou no corpo. Então, fazer a manutenção da piscina é essencial para garantir que ela esteja sempre limpa.

Quando é preciso trocar a água?

De forma direta, quase nunca é realmente necessário substituir toda a água. Atualmente, há produtos e equipamentos que garantem o tratamento completo da água, que volta a ficar limpa como no começo.

Isso é possível porque o líquido não apresenta um “prazo de validade”. Mesmo que ela pareça muito suja e irrecuperável, há medidas que garantem o processo de limpeza. De certo como, é como acontece com as estações de tratamento de água das cidades. Por mais poluído que chegue o líquido dos rios, é possível realizar tratamentos para tirar toda a contaminação.

Inclusive, tratar a água é bem mais em conta do que fazer a troca durante a manutenção da piscina. Afinal, a substituição exige milhares de litros de água, que são cobrados na conta. O excesso de consumo também pode gerar multas que pesam no bolso, além de não ser nada sustentável.

A única exceção fica para casos muito específicos de certos problemas estruturais. A maioria deles é resolvida com a atuação de mergulhadores, por exemplo. No entanto, alguns exigem a piscina vazia. Então, a menos que haja indicação técnica como única saída, não é recomendado esvaziar.

Como deve ser feita a manutenção da piscina?

Já que o melhor é cuidar em vez de trocar toda a água, o ideal é saber como proceder para mantê-la sempre limpa. É preciso, por exemplo, escovar as bordas, as paredes internas e o chão, para evitar o acúmulo de sujeira. Também é necessário verificar a bomba e o filtro, além de regular a pressão adequada.

Para que a água fique sempre limpa, o uso de cloro e o controle de pH são essenciais. Caso surjam algas ou outros problemas, devem-se utilizar produtos como fungicidas, algicidas e outros componentes químicos.

O aspirador de piscina é bem-vindo para limpar o fundo e a peneira ajuda a retirar as impurezas que flutuam. Com uma rotina de cuidados, é possível chegar ao melhor resultado.

A manutenção da piscina deve ser feita da maneira certa para manter a segurança e o bom uso do espaço. Com o cuidado adequado, não será necessário trocar a água, o que garante bastante economia.

Para sempre ter dicas de como usar a sua piscina da melhor maneira, curta a nossa página no Facebook!

Adicionar comentário